Papel: porque e como medir a umidade na produção de papel?

Papel - 14/09/2021

            A indústria de papel e celulose no Brasil tem grande eficiência no mercado, isso se dá principalmente devido ás condições de clima e solo favoráveis, além claro dos recorrentes investimentos em florestas plantadas e em pesquisa. Mesmo com a pandemia da Covid-19 o setor se manteve em alta, sendo responsável por cerca de 13 bilhões de reais em tributos federais e estaduais, cerca de 0,9% da arrecadação nacional.

            Levantamentos do Instituto Brasileiro de Árvores (IBÁ) relatam que a previsão em investimento no setor até 2023 está na casa dos 35 bilhões de reais.

Papel: por que e como medir a umidade na produção de papel
FONTE: Tissue online

            O papel pode ser dividido em uma série de características, de processo produtivo, de finalidade de uso, mas de modo superficial todos tem semelhanças em seu processo. As toras descascadas são direcionadas para um picador, onde são transformadas em cavaco, após isso classificadas de acordo com a necessidade do processo, sendo então encaminhado para um digestor e tanque de compressão, passando por um processo depuração e lavagem, pode ser encaminhado para o branqueamento dependendo a finalidade de uso, com isso é encaminhado para o refino, e finalmente no tanque de massa, temos a massa de celulose, que é encaminhado para outro processo, a fabricação do papel, a relação água x celulose na massa depende de cada processo, mas de modo geral podemos adotar uma proporção de 10 para 1, sendo 10 para água e 1 de celulose.

            O processo agora se dá na máquina de papel, podemos definir em 3 etapas o funcionamento da máquina, que tem como objetivo a remoção da água da folha, a formação, prensagem e no fim a secagem do mesmo, na formação temos o desaguamento aproveitando as características do líquido, na prensagem esse desaguamento se dá pela compressão mecânica, e na secagem com a adição de calor no processo. Na formação é eliminada cerca de 95,4% da água, na prensagem cerca de 3,2% e por fim na secagem 1,4%.

Papel: por que e como medir a umidade na produção de papel
ONTE: Alan Sulato de Andrade – Umberto Klock

            Os custos para controle de umidade no processo são grandes, para que o produto apresente os parâmetros desejados, entre os principais custos podemos determinar o acionamento da máquina de papel, os custos com energia e vácuo, e por fim os custos com a geração de vapor.

            A Marrari oferece soluções para que seja possível o controle da umidade, e consequentemente dos custos desse processo, se tratando de sensores em linha, o UmiPaper traz a informação em tempo real no processo, utilizando um sensor capacitivo para a leitura da umidade. Já se tratando de medidores portáteis, o M71 pode ser utilizado para a medição da umidade de Papel, com o auxílio de nossa equipe do UmiLab e do Pós-Vendas, é possível criar curvas de funcionamento do medidor exclusivas para seu produto, para que você tenha o teor de umidade do seu material de maneira instantânea, com um valor confiável.

Bruno Daldin Leite

Discente de Engenharia Industrial Madeireira – UFPR.

Técnico do laboratório Umilab da Marrari Automação Industrial

Conheça mais sobre nossas soluções para a indústria do papel e celulose clicando abaixo:

3
Chat
1
Olá tudo bem?
Como podemos te ajudar hoje?
Send this to a friend