Biomassa: Determinação da umidade de cavacos através do método dielétrico

A busca de fontes alternativas de energia tem sido foco de discussões tanto no meio acadêmico quanto no meio empresarial, principalmente as renováveis, em detrimento das não renováveis como o petróleo. Neste cenário entra o uso da biomassa como fonte renovável, que oferece grandes vantagens energéticas, ambientais e econômicas.

Neste contexto conhecer o teor de umidade ao comprar a biomassa é de extrema importância, visto que isso impacta diretamente no consumo, pois a água como material inerte e não combustível influencia o processo de combustão, além de representar massa a ser transportada e adquirida que não será utilizada, o que pode representar um aumento no custo final para a empresa, uma vez que quanto maior a umidade do cavaco, maior a quantidade necessária para gerar a mesma quantidade de energia, em kcal. Frente a esta realidade, desde 2011 existe no mercado um medidor de umidade para granulado chamado MUG – M75, produzido no Brasil pela MARRARI AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL LTDA. que efetua a leitura de umidade de forma instantânea de materiais orgânicos particulados

MUG – M75

Este equipamento é muito utilizado por compradores e fornecedores de biomassa para certificar-se que a umidade do material está de acordo com o que foi combinado entre as partes.  Antes da existência desse equipamento no mercado, a principal forma de verificação de umidade era feita pelo método gravimétrico, de acordo com a norma brasileira NBR 14.929, sendo este um processo demorado e com pouca representatividade.

Para a sua calibração, o MUG – M75 exige, para cada material em que será aplicado, a criação de um conjunto de dados relacionando interferência dielétrica (número de bits) e umidade, a fim de criar uma curva de calibração (receita). Normalmente estes conjuntos são separados por diferentes granulometrias e diferentes materiais.

A sequência abaixo resume quais são as atividades necessárias para a criação de uma receita:

SEQUÊNCIA DE ATIVIDADES PARA A CRIAÇÃO DO BANCO DE DADOS

De modo geral, o equipamento MUG – M75 mostra ser capaz de atender a demanda do mercado consumidor de cavaco, apresentando eficiência ao relacionar o teor de umidade e a propriedade dielétrica da madeira, e para garantir o seu melhor desempenho, recomenda-se sempre:

  • Classificar o material a ser analisado (por fornecedor, por exemplo).
  • Criar uma receita para cada tipo de material;
  • Treinar o operador que utilizará o equipamento.

Se deseja saber mais sobre o assunto, veja o trabalho de conclusão de curso DETERMINAÇÃO DA UMIDADE DE CAVACOS ATRAVÉS DO MÉTODO DIELÉTRICO – POTENCIAL DO MUG – M75

Autor: Eng. André Simon – Coord. Pós-Vendas da Marrari Automação


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *